Conheça Bruges, terra do chocolate e da cerveja

Quando tive a ideia de viajar para Bruges, uma cidadezinha no norte da Bélgica, não imaginei que a cidade me encantaria tanto. Aliás, a ideia inicial era ir para a capital, Bruxelas, e de lá fazer uma viagem de um dia para Bruges. Mas pra todo mundo que eu falava da ideia a reação era sempre a mesma: “faça o contrário!” Passe mais tempo em Bruges. E foi assim que fui passar dois dias imersa naquela atmosfera que parece ter sido tirada de contos de fadas: ruazinhas de paralelepípedo, a beleza do canal e seus barquinhos, as casas no estilo medieval. Impossível não se apaixonar!

Chegar em Bruges foi fácil: saímos de Londres em uma quinta à noite, pegamos o Eurostar na estação de London St Pancras. Escolhemos o ticket que servia para qualquer estação da Bélgica, ao invés da opção que só te permite ir até Bruxelas. Pouco mais de duas horas de viagem até Bruxelas, é hora de fazer a baldeação para Bruges.

20160421_223301

Chegamos no hotel (Hotel Academie) e ficamos super felizes com a escolha. Serviço de primeira e quando reservamos os tickets do trem com a Eurostar tivemos desconto para reservar hotéis também, maravilha! Saímos para dar uma volta na cidade e comer alguma coisa, isso eram 22h30, mas estava tudo fechado – até a cozinha do hotel. Já fica a dica: se for chegar em Bruges tarde, coma antes. Tínhamos comido alguma coisinha no trem e foi isso que nos salvou – nosso jantar mesmo foi amendoim do bar do hotel.Na sexta, pegamos um mapa no hotel mesmo e saímos andando sem rumo. Bruges tem o centro velho e o novo e é possível explorar a cidade a pé, tudo é muito perto. Logo ali na saída do nosso hotel passamos pelo lago da cidade cheio de cisnes ao redor, um encanto.

20160422_141228

20160422_140329

Poucos minutos depois estávamos na área de Béguinage, que nos anos de 1200 era onde as Beguines, ou beatas, viviam. Hoje em dia o local é um convento e um dos cartões postais da cidade, com suas casinhas brancas e seu lindo jardim.

Caminhar pela cidade não é problema, além de ser uma delícia. A não ser que você queira pagar 50 euros por um passeio de charrete, se peder por aquelas ruazinhas, dar de cara com uma paisagem cenográfica, tudo isso faz parte da experiência!

20160422_134759

20160422_134833

20160422_165036

20160423_113430

Não fizemos o passeio de charrete (achamos muito caro), mas fizemos o de barco. E esse foi um dos destaques da nossa viagem. Sim, é cheio de tursita, tem fila e parece meio clichê. Mas tem que ir! Aliás, acho que tem gente que se preocupa demais em não fazer algumas coisas porque é “de turista” – eu quando estou viajando sou turista então faço tudo que tenho direito mesmo.

Voltando ao barco…não é caro e se o tempo estiver bom, vale muuuuuito a pena. Tem diversos pontos de embarque pela cidade, é só comprar o ticket (8 euros por pessoa) e embarcar. O guia ainda falava português e foi conversando com a gente, super simpático. A ideia era ser um passeio mais romântico, pois nesse dia a gente estava comemorando nossos 4 anos juntos, mas não tinha como ter o barco só para o casal então fomos com a turistada toda mesmo! E foi muito gostoso…adoro essa coisa de canal que tem aqui na Europa, uma delícia passear de barco pelas cidades, acho o máximo. Fizemos o passeio de gôndola também em Veneza e apesar de ter sido bem mais romântico porque estávamos só em dois, o de Bruges não deixou nada a desejar.

20160422_155751

20160422_163108

20160422_161214

20160422_161207

Os chocolates

Saindo do barquinho, fomos direto atrás do famoso chocolate belga que ainda não tínhamos provado por lá. Lembrei muito da época em que eu trabalhava em revista de culinária e sempre ouvia falar desse tal de chocolate belga, na época em que os brigadeiros gourmet ainda nem existiam. E agora, anos depois, eu estava na Bélgica, então tinha que aproveitar! Passamos os dois dias comendo chocolate de diferentes chocolaterias, um melhor que o outro.

20160422_164400

20160422_164617

20160423_120155

20160424_113345

A mais conhecida na cidade, no entanto, é a The Chocolate Line. Lá você pode ver a produção dos chocolates e encontrar sabores exóticos que com certeza nunca viu  (chocolate com sabor de bacon, alguém?). Eles tem um livrinho com os sabores de cada um para ajudar você a escolher. Escolhemos alguns e entre eles o “brasileiro” que era de capirinha…muito bom!

20160423_172148

20160423_173845

Depois dos chocolates, era a hora de experimentar as cervejas. Eu nunca gostei de cerveja, ainda não gosto, mas a que provei lá não achei tão amargas. Fomos na The Beer Wall, que é literalmente uma parede de cervejas com uma infinidade de tipos. O The Beer Wall tem uma área externa, o 2be Bar, onde você fica à beira do canal só apreciando a vista.

20160423_171035

20160423_171010

20160423_164301

Paramos em outros bares e pub mas um que com certeza vale a visita é esse aqui da foto, o Brugs Beertje. A seleção de cervejas é enorme, com muitas cervejas tipo cider, com sabor de frutas.

20160423_175315

20160423_182243

20160423_182209

Segundo dia

No dia seguinte fomos explorar o centro novo da cidade. Andamos por uns 15 minutos e lá estávamos, na principal praça de Bruges – a Praça Markt  – com o Palácio Provincial ao redor e a torre Belfry, que guardava os documentos públicos da cidade durante a Idade Média e é o principal monumento da cidade. Sentamos em um dos bancos da praça, fomos até um mercado ali perto comprar uma bebida (recomendo a da foto abaixo, é bem levinha e tem um gostinho de limão muito bom) e uns snacks e ficamos por ali só observando tudo ao nosso redor. Amo bater perna nas viagens, mas também adoro sentar e só observar o lugar.

20160423_125457

20160423_131227

20160423_125657

Por recomendação de uma amiga, fomos à Basílica of the Hooly Blood, que guarda um tubo com o sangue de Jesus Cristo.  A relíquia foi achada em uma cruzada para Jerusalém no século XII e pode ser vista em horários determinados para visita. Fotos no interior da igreja eram proibidas.

Saindo de lá, encontramos por acaso um café brasileiro – Brazila. Adoro encontrar cantinhos que me lembrem do meu país nos lugares mais inusitados. Nem preciso falar que para quem gosta de café lá é parada obrigatória!

20160423_151148

20160423_143631

Com tantos momentos incríveis em apenas dois dias, vocês já podem imaginar que não queríamos ir embora. Acordamos no domingo ainda querendo passear mais por Bruges, mas ainda tinha Bruxelas para visitar e nosso trem de volta para Londres partia de lá. Pegamos nossas malas e fomos. Passamos uma tarde em Bruxelas mas já estávamos apaixonados por Bruges, que não tinha como ter a mesma sensação por Bruxelas. Acho que se tívessemos ido para Bruxelas antes de Bruges depois talvez teríamos gostado mais de Bruxelas. Em todo caso, valeu a experiência, como qualquer viagem. Voltamos para casa já com saudades de Bruges e alguns chocolates na mala para nos ajudar na volta à rotina!

Para quem quiser saber mais:

The Beer Wall e 2be Bar: http://www.2-be.biz/

The Basilica of Holly Blood: www.holyblood.com

Torre Belfry: https://bezoekers.brugge.be/en/belfort-belfry

The Chocolate Line: www.thechocolateline.be/

Hotel Academie: http://www.hotelacademie.be/en/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *